Trânsito e Meio ambiente - Introdução

O meio ambiente é constituído de tudo o que está em nosso redor: o meio cósmico, o planeta Terra e tudo o que há nele: o aspecto geográfico, físico, social de todos os seres vivos, atmosfera, minerais, água, fenômenos da natureza, leis da física, luz solar e é claro, sendo a tecnologia inerente a nós seres humanos, ela faz parte do meio.

Toda a vida animal e vegetal, ocorre na biosfera, que inclui a superfície e interior da terra, rios, lagos, mares, oceanos e parte da atmosfera. A vida é possível nessa faixa, porque aí se encontram os gases necessários às espécies.

As agressões ao meio ambiente são ocasionadas porque nós, os seres humanos nos colocamos como centro e superiores neste contexto, sem levarmos em consideração o que nos cerca e também, por desconhecermos o que nossas ações representam para o futuro. Estas ações resultam em poluição e destruição.

A educação ambiental, propõe esclarecer como é formado o meio ambiente e os cuidados que ele necessita, para que possamos usá-lo com responsabilidade, consciência e tolerância, assim gerações futuras de seres vivos o encontrem tal qual nós o temos agora.

O meio ambiente é também um lugar onde estão as relações dinâmicas, em constante interação recíproca com os aspectos naturais e sociais antropológicos. Essas relações geram processos de criação cultural, tecnológica, histórica e política, que transformam a natureza e a sociedade humana.

A crise ambiental que fazemos todos do planeta viver, na realidade é uma crise civilizatória, cuja superação está na dependência de conquistarmos novos valores, que não nos coloquem como o centro do universo, mas parte integrante dele.

Para conquistarmos isto, é preciso que exista uma distribuição igualitária dos produtos humanos, inclusive o saber, porque nem todos no planeta, tem acesso a qualidade de vida. Podemos citar aqui dois exemplos: moradores de uma certa região, poluem o rio por falta de conscientização e conhecimento, por não terem infra estrutura de sustentação e educação que dê destino correto para o lixo e outros dejetos. Moradores de uma região ribeirinha, não tem outra forma de subsistência senão a pesca e cultura de pequenas lavouras.

Estas duas atividades são consideradas predatórias e devastadoras, mas estas pessoas não possuem outras condições para viverem.

Grupos humanos que sofrem privações, são vítimas da mesma lógica que condena outras espécies vivas e recursos naturais à extinção e degradação. Se vários grupos humanos mal conseguem conquistar condições para a própria subsistência, não conseguirão pensar e agir para o desenvolvimento sustentável e para a cidadania.

A educação ambiental e a cidadania fundamentam-se na mudança gradativa da mentalidade, para que primeiramente conquistemos possibilidades de soluções concretas aos problemas, para depois podermos mudar a cultura antropológica local e consequentemente global.

Reflexão

Não somos seres isolados, tudo e todos dependem uns dos outros.

Se não cuidarmos de tudo, tudo morre, porque não produzimos apenas a poluição no solo, água e atmosfera. Produzimos a poluição da indiferença, do descaso, do egoísmo, da arrogância e da ganância econômica, quando só enxergamos nós mesmos e o lucro.

Recomendar esta página via e-mail: