Você no Trânsito - Motociclista

A motocicleta, motoneta e ciclomotor são veículos que propiciam maior agilidade, mas juntamente a isso, vem a fragilidade a que seus usuários estão sujeitos.

Existem dispositivos de segurança para o motociclista e passageiro que, quando utilizados corretamente e somados à velocidade compatível e manobras corretas, contribuem para maior segurança.

Art. 54 do CTB: Os condutores de motocicletas, motonetas e ciclomotores só poderão circular nas vias:

I – Utilizando capacete de segurança, com viseira ou óculos protetores;

II – Segurando o guidom com as duas mãos;

III – Usando vestuário de proteção, de acordo com as especificações do CONTRAN.

Orientações:

  • Usar capacete com cores vistosas de preferência refletivas, bem ajustado a cabeça e com carimbo do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia);
  • Usar botas de couro com cano alto para proteger o tornozelo, blusão de couro ou de tecido bem grosso, calças comprida e de tecido bem resistente, luvas grossas de couro próprias para motocicleta;
  • Manter postura correta de pilotagem: coluna reta, sentado no centro da moto, com ombros e braços relaxados;
  • Saber usar os freios com habilidade: sempre os dois ao mesmo tempo, usando os quatro dedos na hora de frear, lembre que o freio traseiro, além de ajudar a parar, mantém o equilíbrio da moto;
  • Durante o dia, circular com farol aceso, sinalizando sempre suas intenções;
  • Ficar visível aos outros veículos no trânsito, vestindo roupas claras para ser notado à distâncias maiores. Faixas refletivas de qualquer cor nas costas, frente e braços da jaqueta são ideais;
  • Parar e olhar antes de passar um cruzamento;
  • Ocupar adequadamente seu espaço nas ruas e nunca dividir a mesma faixa com outros veículos;
  • Prestar atenção nas condições da pista como areia, óleo, água, buracos, etc;
  • Ser habilitado e pilotar sempre com atenção, não costurando entre veículos em movimento ou parados;
  • Prevenir-se das ações dos pedestres, animais e outros condutores, decidindo rapidamente e antecipadamente;
  • As orientações sobre o consumo de álcool e outras drogas feitas aos motoristas são indicadas também aos motociclistas.

Motofretista

A profissão do motofretista está sendo cada vez mais requerida pelas empresas. Entretanto ela exige cada vez mais que o condutor esteja preparado tanto técnica como psicologicamente, para enfrentar um mercado de trabalho onde o fator tempo e quantidade de trabalho realizado é uma constante, tudo isso soma-se, gerando riscos onde apenas o motofretista sofre consequências sérias como a invalidez ou a morte.

Algumas informações são importantes a serem observadas, pois é disso que depende a vida de quem está pilotando uma moto.

 

A motocicleta

Antes de sair, verifique:

  • Lâmpadas;
  • Buzina;
  • Bateria;
  • Calibragem dos pneus;
  • Óleo do motor;
  • Suspensão.

O capacete

  • Capacete tem validade (a lei brasileira determina 3 anos), troque o seu na data do vencimento ou se ele cair no chão, pois não estará mais protegendo a sua cabeça;
  • O modelo “coquinho” não é permitido por lei porque não protege a sua cabeça (rosto, crânio e cérebro);
  • Capacetes sem viseira somente são permitidos se você usar óculos de proteção lateral. Óculos de sol não valem, pois não protegem seus olhos;
  • Quando comprar um capacete, verifique se ele é aprovado pelo INMETRO.

Fique Visível

  • Use vestimenta completa, incluindo luvas, se possível com faixa refletiva para que você seja visto pelos demais condutores e pedestres;
  • Procure ficar sempre ao alcance dos retrovisores dos motoristas, evitando os pontos cegos, e nunca ultrapasse pela direita;
  • Os pontos cegos de outro motorista são: colunas, comprimento, largura e altura do veículo;
  • É determinado por lei conduzir com o farol aceso mesmo de dia, para ser visto pelos pedestres e motoristas.

Atenção para estas dicas

  • Antes de sair, verifique se a encomenda está devidamente acomodada no compartimento específico para transportar os materiais;
  • As duas mãos devem ficar no guidom;
  • Diminua bem a velocidade antes dos cruzamentos, o motorista na transversal pode não conseguir parar e numa batida você sempre se machuca;
  • Na rua, a moto deve ocupar o espaço igual ao do carro e você deve manter distância de seguimento, inclusive para mudar de faixa e ultrapassar. Não entre abruptamente ao lado de um veículo pela direita, o condutor não está vendo você. Faça valer este direito, isto salva a sua vida;
  • Não faça manobras arriscadas, “costurando” entre os carros em movimentos ou parados. Você estará no ponto cego de visão do motorista;
  • Os motociclistas não podem circular nas calçadas e canteiro central, acostamentos, praças, calçadões, etc;
  • Mantenha distância segura dos carros e use sempre os dois freios (o freio traseiro, além de ajudar a parar, mantém o equilíbrio da moto);
  • Chão molhado ou com areia exige muito mais distância para frear;
  • Cuidado com os carros estacionados: alguém pode abrir uma porta sem perceber que você está vindo.

Cuidado com a pressa

Entrega rápida é o interesse do dono da empresa, do cliente e mesmo seu. Porém a pressa não deve ser maior que o interesse em preservar a vida.

Motofretista que pensa não entrega sua vida.

Drogas

 

Recomendar esta página via e-mail: